O bê-á-bá dos cosméticos do bem

Tem dúvidas sobre os cosméticos do bem? Nativa SPA Orgânico, novidade do Boticário, te ensina a diferença entre cosméticos naturais, veganos e orgânicos

O movimento “verde” e sustentável tem se tornado tendência nos últimos tempos, gerando mudança no comportamento dos consumidores que têm se preocupado cada vez mais com a origem dos produtos que consome, principalmente entre a geração Y e os millenials 

De acordo com a Grand View Research, até 2025, os produtos orgânicos serão responsáveis pelo faturamento de cerca de US$ 25,1 bi globalmente, sendo 5% deste mercado no Brasil. Mas afinal, por que os orgânicos se tornaram desejo? E qual a diferença entre produtos naturais, veganos e orgânicosVeja mais neste artigo que preparamos pra você! 

Diferenças entre produtos e cosméticos naturais e veganos 

Produtos e cosméticos naturais são aqueles que podem conter ingredientes de origem vegetal e mineral em cerca de 95% de sua composição e podem, ou não, ter a certificação exigida dos produtos orgânicos. Os cosméticos veganos devem ter isenção de qualquer matéria-prima de origem animal em sua fórmula, como mel, leite ou colágeno. Neste caso, testes em animais também não podem ser realizados.  

Já os produtos orgânicos são produzidos com ingredientes orgânicos e certificados, no qual há um rastreio de toda a cadeia produtiva, podendo conter também, ingredientes naturais e minerais, desde que haja a certificação também destes insumos. Os produtos também devem ser livres de OGM (organismos geneticamente modificados; ou GMO, em inglês). Além disso, todo e qualquer produto orgânico não pode ser testado em animais.  

Certificação para produtos orgânicos 

No Brasil, não é obrigatória a certificação dos cosméticos orgânicosO Boticário optou pela validação a fim de trazer maior confiabilidade e total transparência para o consumidor. Todas as matérias-primas usadas na fabricação de qualquer produto certificado orgânico devem ser submetidas a uma organização, que faz uma avaliação da documentação, origem e rastreabilidade, assim como auditoria na planta para eventual necessidade de adequação dos processos de produção. Uma vez de acordo com as normas exigidas, o produto é validado e apto para o uso. Junto à essa validação de padrões, as certificadoras atuam ativamente para o desenvolvimento da agricultura orgânica.  

O Boticário não realiza testes em animais 

Atendendo à demanda dos consumidores cada vez mais exigentes, que buscam por produtos do bem, sustentáveis e inovadores, há 20 anos, o Grupo Boticário não realiza testes de seus produtos em animais. Além de ser uma empresa pioneira em métodos alternativos, como a primeira indústria brasileira a desenvolver a pele 3D e os organson-chip, que simulam as mesmas condições de uso de seus produtos em órgãos humanos. A marca conta ainda com o selo Beauty Without Bunnies da certificadora People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), reconhecida organização de direitos dos animais. Em 2019 a marca conquistou também a aprovação pelo programa Leaping Bunny, que estabelece padrões cruelty free superiores aos exigidos pela legislação. 

O Boticário apresenta sua primeira linha orgânica certificada Cosmos 

Agora, o Boticário, gigante da indústria de cosméticos e marca mais amada de beleza pelos brasileiros, apresenta ao mercado sua primeira linha orgânica certificada Cosmos, Nativa SPA Orgânico, certificada pela Ecocert – organismo de inspeção e certificação fundado na França atualmente está presente em mais de 130 países. A nova linha traz produtos para a rotina de cuidados pessoais com ingredientes naturais, orgânicos, veganos e livres de crueldade animal. 

Os lançamentos estarão disponíveis no mercado em outubro.