Como as fragrâncias se comportam na pele: fica igual em todo mundo?

Já sentiu fragrâncias em outras pessoas e quando aplicou em você ficou diferente? Saiba porque isso acontece com nossa expert em perfumaria Claudia Stenger!

Compartilhar:

Você já observou que uma fragrância fica maravilhosamente bem em alguém,  mas na sua pele não fica igual? O cheiro que você amou parece não amá-lo de volta? Será que é mito ou verdade que as fragrâncias se comportam de maneira diferente em cada tipo de pele? Descubra neste artigo o motivo dos itens de perfumaria ficarem diferentes nas pessoas.

Mito ou verdade: as fragrâncias ficam diferentes em cada pele?

É verdade! São vários pontos que podem alterar o cheiro de uma fragrância. Você sente em alguém e ama, mas quando vai testar na sua pele…. a percepção não é a mesma! Afinal, por que isso acontece?

Na hora da aplicação do produto sobre a pele, as notas que o compõem vão se mostrando aos poucos: primeiro as de saída, depois as de corpo e, por último, as de fundo. Essas três notas se apresentam de formas diferentes se borrifadas em lugares e pessoas diferentes. Por isso, a fragrância reage de maneiras diferentes, desde a forma como  o produto é aplicado, ambiente ou a própria pele.

O que faz as fragrâncias ficarem diferentes?

Alguns fatores são responsáveis por essa diferenciação ao utilizar um produto, dá só uma olhada nos mais comuns:

pH da pele
Um dos fatores é o equilíbrio do pH da pele o que pode alterar o cheiro de uma fragrância.

Alimentação
O cheiro da nossa pele muda de acordo com o que comemos. A dieta de cada indivíduo pode alterar as características, como por exemplo, a intensidade do uso de ervas e especiarias.

Hormônios
Alteração de Hormônios também podem aumentar a temperatura da pele e contribuir na alteração da performance/ característica da sua fragrância, fazendo com que evapore com mais facilidade.

Suor
E o suor?  As glândulas sudoríparas secretam suor e substâncias que quando se misturam a composição do perfume, alteram seu cheiro. Isto significa que os odores que resultam do suor, eles sim, podem alterar e causar essa impressão de mudança da fragrância.

Peles oleosas
As peles oleosas fazem as fragrâncias se destacarem e mantém as notas olfativas por mais tempo, enquanto as mais secas tem durabilidade menor, portanto as fragrâncias mais densas e com performance mais duradouras, funcionam melhor para esse tipo de pele. Uma dica de como fazer uma fragrância durar mais tempo na pele é manter a pele hidratada, de preferência usar uma loção com a mesma fragrância ou similar, antes de borrifar o seu item de perfumaria preferido.

Veja um exemplo de combinação abaixo de Eau de Parfum + Bruma Corporal:

Kit Presente Love Lily: Eau de Parfum 75ml + Bruma Corporal 200ml

Kit Presente Love Lily: Eau de Parfum 75ml + Bruma Corporal 200ml

A fragrância delicada de Love Lily em um kit presente com 2 itens da marca. Um EDP e uma bruma corporal.

R$ 316.80R$ 249.90

10x R$ 24.99

Compre

Dicas na hora de comprar uma fragrância

Sentiu aquela fragrância maravilhosa na pele de outra pessoa e quer saber se vai combinar com você? Temos algumas dicas para te ajudar na escolha.

  • Quando você experimenta uma fragrância em fitas olfativas na loja do Boticário, se você gostar, recomenda-se aplicar também em pele, para ter certeza que a agradabilidade é certa!
  • O calor interfere no olfativo: experimente as fragrâncias em um ambiente com clima agradável para que não tenha influência do calor, que altera a percepção olfativa.
  • Aplique o produto onde há alta circulação sanguínea. Isto fará com que a fragrância tenha maior projeção e seja mais percebida! Quais são esses locais? Atrás da orelha, nuca, nas costas da mão e nos pulsos, atrás dos joelhos, nas dobras do braço, região do umbigo, entre os seios, parte interna da coxa, clavícula e tornozelos.

Gostou de aprender mais sobre o mundo da perfumaria? Agora é só garantir as suas fragrâncias favoritas para exalar a perfumação por onde for! E continue acompanhando o blog do Boticário para acompanhar mais notícias e novidades!

- Por Claudia Stenger